Sexta, 21 de junho de 2024, responsável técnico Renyere Trovão Soares DRT-PR 3499

Telefone: (66) 9256-9631 | E-mail: contato@regiaoleste.com.br

Polícia identifica casal flagrado por câmeras arrombando caminhonete e furtando bolsas com eletrônicos em MT

09/06/2021

Derf apreendeu centenas de materiais furtados pelo casal. Por estar fora do flagrante para prisão, eles foram ouvidos e liberados.

O casal flagrado arrombando uma caminhonete na tarde deste domingo (6) na MT-251, estrada que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães, para furtar bolsas com produtos eletrônicos, foi identificado nesta terça-feira (8) pela Polícia Civil de Mato Grosso. Câmeras do local registraram o momento em que um veículo modelo Fox para no estacionamento do restaurante e um homem e uma mulher descem e quebram um dos vidros traseiros da camionete das vítimas. Em seguida, os dois furtam diversos objetos de dentro do veículo, como bolsas com documentos pessoais e dinheiro, aparelhos celulares, notebook, carregadores de celulares, entre outros pertences das vítimas, e depois fogem em sentido à capital. A partir da comunicação do furto, a equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf) de Cuiabá iniciou investigações para chegar aos envolvidos no crime. A mulher foi localizada nesta terça-feira, quando chegava a seu trabalho, com o marido, no veículo utilizado no crime. Os policiais abordaram o casal e ao questioná-los sobre o furto ocorrido no domingo, ambos informaram que os objetos estavam na residência deles, localizada no bairro Pedra 90. Na casa, os investigadores localizaram inúmeros objetos pessoais, aparelhos eletroeletrônicos, celulares, equipamentos como lavadora portátil, bolsas femininas, diversos pares de óculos, perfumes e calçados. Os objetos foram apreendidos e o casal encaminhado à delegacia para depoimento. Por estarem fora do período de flagrante, os dois foram ouvidos e depois liberados. A delegacia especializada instaurou inquérito para continuidade da investigação e será feita a representação à Justiça pelas medidas cautelares. fonte: g1

Anuncio

Grupo de notícia Economia